Escolha uma Página
Os 3 perfis básicos de cães

Os 3 perfis básicos de cães

 

Você conhece os 3 perfis básicos encontrados nos cães. São os cães dinâmicos, hiperdinâmicos e apáticos. Confira a descrição de cada um deles, e veja qual bate com seu cachorro:

1- CÃES DINÂMICOS

Esses são, geralmente os cães que mais amam interagir, São cães que respondem de maneira

ótima às estimulações. São cães que no momento em que não estão em trabalho, em atividade, estão em repouso tranquilo, porém quando estimulados, sobem o desejo pelo trabalho rapidamente.

Eles precisam de exercícios moderados, passeios regulares, para ter melhor qualidade de vida! Se você não tem tempo de dar esse estímulo para seu cachorro, e mora em Boituva, nos mande uma mensagem! Podemos ajudar!

2 -CÃES HIPERDINÂMICOS

São cães que muitas pessoas podem até confundir com os cães dinâmicos, por serem cães animados, agitados. Porém esses cães ficam o tempo todo “ligados no 220v”. São geralmente agitados. Um outro fator a ser observado nesses cães é a falta de concentração, Geralmente tem uma dificuldade de se concentrarem, mas há a  possibilidade de terem essa concentração bem treinada e podem até ficar bons, como os dinâmicos.

Também são animais que amam interagir e mostram muito boa vontade de trabalhar.

Eles precisam de muito exercício, passeios regulares, para ter melhor qualidade de vida! Se você não tem tempo de dar esse estímulo para seu cachorro, e mora em Boituva, nos mande uma mensagem! Podemos ajudar!

3 – CÃES APÁTICOS

São cães que podem ter problemas de interação com as pessoas, não demonstram interesse muito grande nas aulas de adestramento, não se mostram muito motivados frente a estimulações positivas. Enfim, mais
desinteressado e as vezes desanimado.

Esses cães, muitas vezes por não responderem bem às estimulações positivas, acabam recebendo um treinamento mais básico e objetivo, por meio de estimulações negativas. Não é a forma ideal de se ensinar os cães, mas também não é impossível de se usar esse recurso. Ele também acaba aprendendo por meio de um jogo de pressão de guia e alívio de guia.
Então acabam entendendo que quando fazem um determinado comportamento, um exercício aprendido, serão aliviados imediatamente do uso da pressão exercida.

Fontes e Indicações de leitura:

Cães apáticos

5 raças de cães que têm mais energia

 

Você conhece o período social de todo cão?

Você conhece o período social de todo cão?

Os cachorros são amigos de estimação maravilhosos e merecem todos os cuidados. Para que possamos ter uma convivência saudável com eles é importante conhecermos algumas questões comportamentais. Conhecer o período social é essencial.

 

O que é socialização?

A socialização é tornar o animal sociável e acostumado com os diversos estímulos a que estamos submetidos em uma vida em sociedade.

Cães diversos. Foto: Dora Zett / Shutterstock.com

Período social – Oque você precisa saber.

Esse período é muito importante e talvez você não saiba disso. Esse período vai até por volta dos 90 dias de vida dos filhotes. Por isso devemos ter todo esse cuidado, desde o cuidado com a mãe e seus filhotes e com o manejo desses filhotes, oferecendo um excelente período neo natal e ao entrarmos no período social, o nome mesmo já diz, cuidarmos da
socialização do filhote.

Por isso, é extremamente importante darmos atenção a esse momento da vida do filhote, proporcionando o máximo de experiências positivas, frente as adversidades, para que cresça um animal mais seguro, confiante e curioso em situações de adversidades.

Se você se dedicar nessa primeira fase e apresentar o mundo ao seu cão e habitua-lo a ele, terá andado meio caminho para o sucesso da vida e bem estar do seu cão. Começar certo faz toda a diferença, para o êxito em qualquer adestramento canino. Lembre-se, tudo ficará marcado na vida do filhote e essas marcas o acompanharão para toda a vida.

Perdi essa janela de oportunidade… e agora?

Um cão que perdeu essa fase, pode ser exercitado também, mas talvez tenha um rendimento diferente de um cão que foi dada a devida atenção nessa fase tão importante da vida.

Imagine um cãozinho que mora há dois anos com outro cão. O que ele aprender, apenas com o outro cão, sobre relacionamento e linguagem canina será suficiente para se relacionar adequadamente com outros cães? Certamente não. Qualquer cão diferente que ele venha a conhecer poderá ser assustador. Seria o mesmo se disséssemos que conhecer apenas uma pessoa em nossa vida seja suficiente para conhecer a espécie humana e sabermos lidar com toda a sua complexidade.

O mesmo vale em relação à ambientes. Uma pessoa que nunca saiu de casa, dificilmente se comportará adequadamente fora dela.

Socialização ativa, a melhor opção

A socialização ativa não é só acostumar o cãozinho aos estímulos, mas fazer com que ele os aprecie. Por exemplo, passar uma tarde no parque brincando com outros cães e pessoas.

Ou, ao passar um ônibus barulhento ele ganha um petisco. Repetindo algumas vezes, o cãozinho pode começar a se sentir a vontade na presença de ônibus em movimento e, muitas vezes, passa até a gostar de estar nesta situação.

O mesmo vale para pessoas (de idades e estilos diferentes), cães, motos, carrinhos de bebê, etc. Tudo aquilo a que nós, humanos, já estamos acostumados e nem nos preocupamos mais.

Somente dar um petisco para o cão na presença dos estímulos é suficiente? Ainda não. Estaremos criando uma associação positiva, mas, isso ainda não é socialização ativa.

A socialização ativa ocorre quando o cão interage de forma saudável e agradável com os estímulos.

View this post on Instagram

Boa noite!

A post shared by Matilha Fiel (@matilhafieloficial) on

Como fazer para socializar ativamente meu filhote?

1. O primeiro passo é comprar seu cãozinho apenas depois de sessenta dias de idade.

Ele precisa ficar até pelo menos sessenta dias com a mãe e irmãos. Não recomendamos comprar filhotes que não conviveram até esta idade.

Essa primeira fase de socialização é muito importante. O filhote aprenderá a linguagem canina básica (sim, ela existe!) com a mãe e os irmãos. Um filhote que passou bastante tempo nesse ambiente raramente vai ser do tipo que, brincando, morde os braços dos donos até machucar. Costumam ser muito mais equilibrados e fáceis de treinar, cedem com mais facilidade, são menos insistentes e aceitam melhor nossas propostas de treino.

2. Brincar com cães equilibrados.

Cães equilibrados são aqueles que não apresentem agressividade e dos quais seus donos tenham o mínimo controle. Opte por filhotes de amigos, ou cães que estão acostumados ao convívio pacífico com outros cães em praças, viagens, etc. Evite aqueles que apenas ‘suportam’ a presença de outros cães, mas na hora de interagir costumam dar aquele aviso ‘Aufff’ para o cãozinho se afastar. Você precisa colocá-los juntos de duas a três vezes por semana.

Escolha um local cercado e sem interferência de outros estímulos (que possam assustar) e de outros cães. Deixe-os brincar bastante, até cansar. Supervisione a brincadeira para que não se machuquem ou um não ‘abuse’ da boa vontade do outro. Nunca grite, brigue ou ameace, ao invés disso, oriente. Se o filhote está se excedendo, vá até ele e o afaste levemente do outro, quantas vezes forem necessárias para que ele se acalme um pouco e descubra que desta forma a brincadeira acaba. Se encontrar outros filhotes, coloque todos juntos e caso isso não seja possível, faça a ‘procissão’ com o seu, de casa em casa, o máximo de vezes que conseguir.

Muitas pessoas aconselham a deixarem os cães “se resolverem”. Esta opção é, sem dúvida, uma das piores encontradas. Assim como supervisionamos crianças e não deixamos que briguem entre si, não podemos deixar que isto ocorra com nossos cães. Certamente ele associará a presença de outros cães com apanhar ou bater.

View this post on Instagram

Cães que só vivem em ambientes restritos e com poucos passeios tendem a ficar hiperativos e pouco sociáveis, tornando-se destrutivos e agressivos. Eles devem ter diversão! > > Caso não consiga manter uma rotina de passeios, entre em contato conosco! > > Siga @matilhafieloficial > > Já viu nosso site? www.matilhafiel.com.br Nosso face? facebook/matilhafiel #matilhafiel #passeadoresdecaes em #boituva #matilhafiel #boituva #caozinhofofo #cachorro #pet #animais #dogs #donosdepet #donosdepetsentenderão #cão #cachorros #amoosanimais #filhotes #viralatas #viralatalovers #viralata #doggroomer #animaissaoanjos #amoanimais #boituvaparaquedismo #respeito #dicas #respeiteseucachorro #vet #veterinária

A post shared by Matilha Fiel (@matilhafieloficial) on

3. Associe positivamente com petiscos

Carinho não é suficiente no passeio, a passagem por portões com cães agressivos ou latindo e cães que passem na guia com seus donos. Pare a uma distância segura (que ele não apresente sinais de medo) e ofereça petiscos. Pode também induzir os comandos que ele já está aprendendo (já está, né?), como Senta, Deita, Dá a Patinha. O desempenho, neste momento, é irrelevante. O objetivo é conseguir que se concentre em nós enquanto o outro cachorro do portão se esgoela ou passa na guia. Crie uma lista de estímulos, por exemplo:

  • Ônibus
  • Motos
  • Caminhão de lixo / gás
  • Outros animais
  • Pessoas que se aproximam com bolsas, chapéu, guarda-chuva, capa de chuva
  • Mendigos
  • Multidões
  • O que mais puder identificar como estímulos.

Andar 20 min no meio de multidões já é um exercício mental imenso, que vai deixá-lo exausto. Sempre faça associações positivas.

Com pessoas:

1. Além de oferecer petiscos para seu cão na presença das pessoas de diferentes idades, etnias e alturas, peça para essas pessoas oferecerem petiscos para ele. Exemplos:

  • Pessoas de diferentes etnias
  • Pessoas com alturas diferentes, de terno, homens, mulheres
  • Porteiros
  • Carteiros (!)
  • Varredores de rua
  • Idosos
  • Crianças – Chame crianças para brincar de bolinha com seu cãozinho. Ele vai adorar! Conselho: escolha crianças mais calmas e com mais de quatro anos de idade
  • Etc.

Uma vez só é suficiente? Não! Faça isso pelo menos 2 ou 3 vezes por semana. Após um mês, pode diminuir o ritmo.

Tenha paciência, pois vai dar trabalho!

Porém, ao final desse trabalho, você dificilmente terá problemas de agressividade e medo e ainda terá um cãozinho equilibrado por toda a vida. Um cão bem socializado consegue ser seguro o suficiente para resolver suas ‘questões’ sem precisar usar agressividade. Na maioria dos casos, a agressividade é fruto do medo daquilo que o cão não conhece ou possui uma associação ruim e quer repelir.

Cada cão é único e pode apresentar reações diversas aos diferentes estímulos. Cabe ao dono trabalhar cada uma delas. Você é a pessoa que mais conhece seu cão e, depois de alguma observação, conseguirá identificar com facilidade o que precisa socializar.

Uma boa socialização é, sem dúvida, o melhor investimento que você pode oferecer ao seu cão. Além de ser divertido você evitará problemas futuros e terá um cão equilibrado e seguro.

Faça uma lista de itens que você considera importantes que o seu cão saiba se relacionar e utilize esta lista como um guia para uma socialização planejada e bem feita.

Fontes e Indicação de leitura:

https://www.bayerpet.com.br/caes/comportamento/comportamento-cao/

https://www.tudodecao.com.br/como-socializar-caes

http://g1.globo.com/sp/bauru-marilia/mundo-pet/2014/noticia/2014/12/mundo-pet-evolucao-dos-caes-ate-se-tornarem-animais-de-estimacao.html

https://www.adimaxpet.com.br/noticias/curiosidades/3-coisas-que-os-caes-podem-perceber-nos-humanos

 

Golden Retriever Pitbull – um companheiro amigável, amoroso e feroz

Golden Retriever Pitbull – um companheiro amigável, amoroso e feroz

O GOLDEN RETRIEVER E O PITBULL MIX

O cachorro tem um visual matador!

Neste post, vamos passar por tudo que você precisa saber sobre a mistura de Golden Retriever e Pitbull e entrar em detalhes sobre a personalidade, o temperamento, etc. do cachorro.

Origem da raça de Golden Retriever Pitbull 

Como o Golden Retriever Pitbull É uma raça relativamente nova e híbrida, é difícil rastrear as origens exatas da raça. No entanto, como acontece com todas as raças híbridas, o conhecimento das raças dos pais do cão é crucial. Inclusive essa raça ainda não é reconhecida pelo CBKC.

O Golden Retriever

O Golden Retriever é um cão de grande porte que roubou milhares de corações em todo o mundo. A raça encontra suas origens em meados do século 19 na Escócia, quando a caça de aves selvagens era parte do dia a dia.

Golden Retrievers foram criados para recuperar as aves que eram abatidas sem danificá-las, graças a sua mordedura, que era suave a ponto de não destruir as pequenas aves antes de entregar para o dono.

Resultado de imagem para Golden Retriever

Os cães desta raça amam a água e são excelentes nadadores.

Eles são altamente inteligentes, amorosos, fáceis de treinar, leais e têm excelentes habilidades de obediência. Golden Retrievers tem uma longa pelagem com um denso revestimento interno, o que significa que eles podem sobreviver em climas frios.

São cães gentis, amigáveis ​​e confiantes que se dão bem com famílias e crianças pequenas. Eles são excelentes companheiros.

O Pitbull

cachorro Pitbull, ou verdadeiramente conhecido como American Pit Bull Terrier (APBT), é um pet extremamente carinhoso, leal e inteligente. No entanto, por muito tempo teve sua imagem atrelada a um comportamento rude e agressivo. Ao contrário do que muitos pensam, esse cãozinho é muito dócil, principalmente quando falamos das crianças.

Você está procurando por um companheiro amigável, amoroso e feroz? Nesse caso, a mistura do Golden Retriever Pitbull…

Posted by MatilhaFiel on Monday, 29 July 2019

Tanta afeição pelos pequenos o fez ficar conhecido como cachorro-babá, desmistificando o passado da raça, que foi criada para ser usada como cães de guarda e luta. Existem diversas teorias sobre a verdadeira história do Pitbull, levando em consideração os cruzamentos que o originaram e sua verdadeira função.

O americano Pitbull precisa de muita atenção de seu dono. O cão precisa de treinamento intensivo e muita socialização durante os primeiros estágios da vida. Eles são vigilantes com coragem inigualável.

Os traços de personalidade do Golden Retriever e do Pitbull

George - Golden Retriever Pitbull

Excelentes cães de guarda

Se você está procurando um cão de guarda, não procure mais, pois a mistura Golden Retriever e Pitbull é um excelente cão de guarda. Este cão gosta de manter sua família e casa protegida contra intrusos.

Mas há um problema.

Alguns pais da mistura Golden Retriever Pitbull reclamaram sobrelatidos excessivosdurante toda a noite, o que é algo que você pode precisar para treinar seu cão.

golden-retriever-pitbull

Cães Sociais

Os Golden Retriever Pitbull podem ser cautelosos com estranhos, mas eles são bastante sociais, o que é importante. Estes cães se dão bem com outros animais domésticos, bem como as pessoas e gostam de agradar. Porém é muito importante usar o período de socialização.

Estes cães também são excelentes com crianças pequenas, pois ambas as raças são conhecidas por serem gentis e amorosas com as crianças. Então, se você está pensando em ter filhos, ou ter filhos pequenos, este cão vai fazer um excelente complemento para a família.

Período social:

Muitas pessoas não sabem disso, mas temos um tempo curto para socializar com mais qualidade os nossos cães, esse período vai até os 90 dias de vida do filhote, Nessa fase você deve aproveitar para socializa-lo com outros animais,
pessoas, sons e ambientes diferentes, enfim, mostrar a ele que o mundo não vai o “engolir” . Depois desse período as coisas ficam um pouco mais difíceis.

Cuidados com a saúde do Golden Retriever Pitbull 

Golden Retriever Pitbull  é um cachorro bastante sadio e que não apresenta problemas na saúde com frequência. Mas, para isso, é fundamental que você ofereça uma ração com os nutrientes necessários e com o valor calórico balanceado.

A obesidade e os problemas no quadril são as complicações mais comuns na raça Pitbull, Por esse motivo, a prática de exercícios físicosdeve ser constante, assim como o acompanhamento da dieta do pet.

Fique atento

Resultado de imagem para golden retriever pitbull

O Golden Retriever Pitbull tem instinto de caça apurado, o que significa que o cão gosta de perseguir animais menores, como coelhos e esquilos. Então, você terá que treinar seu cão para não fazer isso.

Como esses cães são sociais por natureza, eles não se dão bem isoladamente.

Fonte e Indicação de leitura
Lei proíbe deixar cachorros acorrentados

Lei proíbe deixar cachorros acorrentados