Novembro Azul e seu cachorro – Fique atento

Novembro Azul e seu cachorro – Fique atento

O Câncer de próstata também pode ocorrer nos pets 

O novembro azul é um movimento de conscientização a respeito de doenças que afetam a saúde do homem, com ênfase na prevenção do câncer de próstata. Mas não são apenas os humanos que precisam passar por exames preventivos. Isso porque esse tipo de câncer também se desenvolve nos animais domésticos.

Novembro Azul – mês de conscientização

No entanto, a incidência é maior em cães de grande porte. Normalmente, os sintomas começam a surgir nos pets mais idosos, entre 8 e 12 anos. O tumor apresenta alto grau de malignidade, causando metástases, ou seja, afetando vários outros órgãos.

Mas nem toda Hiperplasia Prostática (aumento da próstata) é maligna. Os cães e gatos adultos não castrados podem ser afetados por Hiperplasia Prostática Benigna (HPB), uma condição que, embora não seja fatal, provoca diversos sintomas que prejudicam muito a qualidade de vida do pet. Mesmo que o cão ou gato desenvolva essa patologia, a chance da Hiperplasia se tornar um tumor maligno é pequena.

Evite o câncer

É importante salientar que 90% das doenças de próstata podem ser evitadas com a castração do pet ainda no primeiro ano de vida. Sem a castração, animais machos tem 80% de chance de ter distúrbios de próstata na idade adulta, a partir dos 8 anos.

A próstata é uma glândula que se localiza logo abaixo da bexiga. Qualquer alteração, ela comprime a bexiga provocando diversos sintomas.

 

FIQUE ATENTO AOS SINTOMAS

  • Urinar com frequência
  • Fazer força ao urinar ou defecar
  • Sangue na urina
  • Modificação no jeito de caminhar
  • Inchaço abdominal
  • Constipação
  • Fezes planas em função da compressão do ânus pela próstata
  • Febre
  • Vômito
  • Emagrecimento progressivo
  • Feridas que não cicatrizam
  • Perda de apetite
  • Cansaço

DIAGNÓSTICO

O diagnóstico do câncer de próstata ou da Hiperplasia Prostática Benigna é feito através de ultrassonografia abdominal, podendo ser necessária também a realização de exames de sangue, urina e/ou raio X.

TRATAMENTO

O tratamento para os casos de Hiperplasia Prostática Benigna é a castração. Existem ainda medicamentos que diminuem temporariamente o aumento da próstata, cujos efeitos colaterais devem ser esclarecidos por um médico veterinário.

No caso do câncer de próstata, ainda que sejam pouco comuns na rotina veterinária, o diagnóstico é feito por análise histopatológica. O prognóstico é quase sempre desfavorável e o tratamento, quando possível, é cirúrgico.

PREVENÇÃO

Se o seu cão ou gato tem 7 anos ou mais de vida leve-o para uma consulta de avaliação preventiva com o veterinário de sua confiança, mesmo que ele não apresente os sintomas da doença.

Uma consulta deste tipo poderá incluir exames laboratoriais de sangue e urina, exame de imagem e radiografia.

Fontes e Indicações:

Cão.com e G1

http://www.sanoldog.com.br/812/novembro-azul-dos-pets/

Coprofagia – Seu cão come cocô?

Coprofagia – Seu cão come cocô?

A coprofagia é o hábito que muitos cachorros adquirem de comer suas próprias fezes, o que pode deixar muitos donos assustados. Além disso, o hábito pode ser desenvolvido por diversas razões. Antes de tudo é interessante deixar claro que, apesar de parecer nojenta e perigosa, a prática não apresenta necessariamente um risco para a saúde do seu cãozinho, salvo em casos onde as fezes possuem parasitas ou algum transmissor de doença que ao serem ingeridos podem trazer problemas para a saúde do seu pet.

Existem alguns fatores que levam os cães a comerem as suas próprias fezes ou as de outros cães. Para eles, isso é algo muito natural. A própria mãe, no pós-parto, come as fezes dos filhotes para manter o local limpo.

Como o caso não é este, vamos avaliar outras possíveis causas.

Nutrição

É possível que algum nutriente em falta em seu organismo, que ela esteja buscando no cocô.

Pressa

Observe também se seu cachorro come muito rapidamente a sua refeição. Caso isso ocorra, pode ser que nas fezes dele a ração ainda não esteja totalmente digerida, o que as torna interessantes… Para melhorar a situação, busque comedouros lentos como forma de incentivar seu cachorro a mastigar melhor a sua comidinha.

Chamar a atenção

Alguns cães tentam chamar a atenção de seus tutores de muitas formas. E quando eles comem as próprias fezes, ficamos desesperados e paramos tudo o que estamos fazendo para dar uma bronca, afinal, para nós, a atitude é horrível!

Neste momento acabamos reforçando o comportamento indesejado, porque para ela é preferível levar uma bronca e ter o que tanto deseja: a sua atenção.

Neste caso, a indicação é melhorar o ambiente do seu cachorro. Você pode fazer isso inserindo mais enriquecimento ambiental (brinquedos de roer, de rechear, interativos ou de corda), aumentando a quantidade de passeios, para que ela tenha um gasto maior de energia, além de investir em brincadeiras dentro de casa.

Imitação

Na hora da limpeza, o ideal é não arrumar o banheiro dos pets na frente deles. Ou seja, não devemos pegar o cocô rapidamente depois que ela faz, pois a atitude pode incentivá-la a comer suas fezes achando que aquela é uma brincadeira de disputa por algo valioso. O ideal é manter a calma na limpeza e fazê-la longe do animal, além de buscar soluções alternativas.

Existem também alguns medicamentos para coprofagia que podem ajudar (fale com o seu veterinário sobre as melhores opções).

Punição

Alguns tutores acabam ficando bravos e brigando com os seus pets quando eles evacuam no local errado. Você já pensou que o seu cão pode estar comendo o cocô para escondê-lo e evitar a bronca?

Nestes casos, contrate um profissional para ensinar o seu pet de forma correta e positiva onde é o lugar certo para se aliviar. Nunca, em hipótese alguma, brigue com os seus bichinhos por errarem o banheirinho, pois eles podem entender errado e desenvolverem comportamentos bem piores.

Tédio, estresse ou ansiedade

Às vezes, nossos cachorros ficam entediados, estressados ou ansiosos. O que é bem comum, principalmente levando em consideração a nossa rotina corrida e, consequentemente, o pouco tempo dedicado aos amigos de quatro patas.

Se preocupe em manter um local divertido para ele brincar, com bastante desafios e passatempos de texturas diferentes. Quando você estiver em casa, em vez de dar a comidinha no pote, ofereça um brinquedo recheável, como o Kong, garrafa pet ou petball, para que ele gaste energia mental e física ao se alimentar.

Para interagir com ele, faça brincadeiras de caça, escondendo petiscos pela casa e fazendo-a procurar pelo faro. Faça muitos passeios com ele, ou se não tiver tempo, contrate um profissional para isso!

Além disso, dependendo da situação, troque a ração por outra marca (recomendada pelo veterinário) para fazer um teste e aposte em alguns alimentos como o mamão e o abacaxi, que deixam um odor característico nas fezes nada agradável aos pets.

 

Como resolver essa questão?

Para tratar a coprofagia por alteração comportamental é bom seguir algumas dicas como:

  • Diminuir o acesso do animal às fezes, descartando os dejetos imediatamente, mantendo a limpeza do local onde o animal vive adequado. Higiene é fundamental;
  • Evite que o animal o veja limpando as fezes, para que ele não tente imitá-lo;
  • Passear com o animal sempre de coleira, para que você possa facilmente retirar o animal de áreas onde já tenham fezes de outros animais ou até afastá-lo das próprias fezes;
  • Focinheira e enforcador nos passeios à rua;
  •  Não deixe seu animal por muito tempo sozinho, carência, solidão e estresse são fatores que podem desencadear o comportamento patológico;

Lembrando que, antes de qualquer medida, o veterinário sempre deve ser consultado a fim de descartar a possibilidade de doenças e para orientar a respeito de uma alimentação balanceada!

View this post on Instagram

Fique atento!

A post shared by Matilha Fiel (@matilhafieloficial) on

Fontes e Indicações de leitura:

https://www.petz.com.br/blog/saude-e-cuidados/coprofagia-causas-e-o-que-fazer-para-que-o-cao-pare-de-ingerir-as-proprias-fezes/

https://www.bitcao.com.br/coprofagia-canina.html

https://canaldopet.ig.com.br/cuidados/saude/2016-07-21/coprofagia.html

https://www.petlove.com.br/dicas/coprofagia-por-que-meu-cachorro-come-coco

https://caocidadao.com.br/dicas/coprofagia/

https://caocidadao.com.br/dicas/coprofagia/